Noticías

Campeonato Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy 8 e 9 Setembro 2018



RALICROSS DE LOUSADA: NADA FALTOU AO ESPETÁCULO

 

No regresso do PTRX a Lousada houve um pouco de tudo. Chuva, trovoada, um calor tórrido, toques, piões, capotanços e muita adrenalina à mistura. Foram disputadas cerca de 60 corridas, divididas pelo Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy.
O Eurocircuito de Lousada recebeu a quinta prova do Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy. Nesta segunda passagem pelo traçado da Costilha, que assinala a 62ª edição organizada pelo Clube Automóvel de Lousada, responderam à chamada 60 pilotos, que deram bons espetáculos em pista.

Super Iniciação
Rafael Rocha, em Peugeot 106 XSI fechou a jornada de Lousada como começou, a vencer. Ganhou a primeira corrida, recorde-se que decorreu à chuva e depois a final. Rodrigo Correia foi segundo e Gonçalo Macedo conseguiu o terceiro lugar do pódio. Menos sorte teve João Novo, que apesar de ter vencido três das quatro corridas de fim-de-semana, viu o seu trabalho ficar comprometido na segunda volta da final, com o Peugeot 106 a deixar de colaborar.

Super Nacional 2 RM
Nuno Magalhães venceu em casa, numa final que parecia estar destinado a Santinho Mendes ou a Adão Pinto. Estes últimos começaram por marcar o andamento, mas Magalhães nunca os perdeu de vista e as trocas de posições, fruto da Joker Lap, ditariam a vitória ao piloto do Ford Escort, seguido de Santinho Mendes e Adão Pinto. José Sousa foi quatro e Fernando Pinto levou o Seat Ibiza TDi, o único Diesel do pelotão ao quinto posto. Andreia Sousa, aos comando de Toyota Starlet 1.4 reclamou o sexto posto.

Supercar e Super Nacional 4WD
Num fim-de-semana de muito trabalho, Joaquim Santos acabou por levar a melhor sobre Pedro Matos. Os pilotos da Supercars dividiram entre si as quatro corridas da jornada. Porém, na final, mesmo esta “escrita” com algumas trocas de posições, Santos acabou por levar a melhor sobre Pedro Matos que furou e não evitou um pião na súbida para a entrada na meta. Com isto Ademar Pereira, para além de ter o posto garantido na Super Nacional 4WD, ainda acabou por assegurar o segundo posto à geral. José Lameiro, acabou por não conseguir resolver os problemas técnicos do Leon RX e não alinhou neste segundo dia de prova.

Super Nacional A 1.6
O líder do campeonato, Pedro Tiago até nem chegou à final numa posição de destaque, Américo Sousa arrancou melhor e assumiu o comando, entretanto Luís Morais também começou a mostrar serviço e assumiu o comando a meio da corrida. Contudo, Pedro Tiago voltou a aplicar-se e na derradeira volta reclamou o melhor lugar do pódio. Luís Morais conquistou o segundo posto e Sousa fechou o pódio. Uma final animada, que decorreu num género de duas séries, isto porque o capotanço de Benjamim Sousa no primeiro ensaio obrigou à interrupção da primeira corrida.

Super 1600
Na categoria mais competitiva do campeonato, João Ribeiro, em Citroën Saxo não teve mãos a medir durante todo o fim-de-semana, apesar de ter sempre conseguido manter-se no comando, nunca teve a vida facilitada. Nas primeiras duas voltas o pelotão rodou compacto, mas com as passagens pela Joker Lap o trio da frente, liderado por Ribeiro começou a destacar-se, seguido de Mário Teixeira e José Eduardo Rodrigues, que por esta ordem fecharam o pódio.

Kartcross
A espetacularidade é o ingrediente base dos kartcross. Nas corridas da manhã de domingo, as carambolas, que deixaram de fora parte do pelotão, a juntar ao capotanço de João Matias, animaram o público presente. Pedro Rosário venceu a derradeira corrida, numa prova que foi liderada até à última volta pelo ASK EVO18 de Jorge Gonzaga, mas foi obrigado a abandonar por avaria. Com isto, a segunda posição foi entregue a Luís Almeida, o que premeia um trabalho muito regular durante toda a jornada. O terceiro posto ficou reservado para José Carlos Pinheiro.

Super Buggy
António Santos e Nélson Barata ambos em chassis Toniauto, discutiram, durante toda a jornada de Lousada o primeiro lugar. Nelson até chegou à final com vantagem. Rodou mesmo na frente, mas na terceira volta António Santos assumiu o comando. Barata viria mesmo a abandonar na subida junto à bancada, permitindo a Arménio Barata, que os seguia à distância, reservar o segundo e último lugar do pódio.
Em consequência das condições climatéricas que ontem, sábado, se fizeram sentir no Eurocircuito de Lousada, o programa acabou por ser encurtado. Realizou-se apenas a 1ª corrida do Campeonato Nacional de Ralicross, passando o primeira ronda do Karcross e Super Buggy, para domingo.

 

Com assinatura AutoSport